Salar de Uyuni: Outro Planeta

0
115
Foto de capa: P
lanetden.

Experimente. Pesquise no Google Maps pelo Salar de Uyuni e você terá uma ideia de seu tamanho gigantesco, facilmente visível de um satélite. Estamos falando do maior deserto de sal da Terra, com 10.500 quilômetros quadrados, em uma área de mais de 3.600 metros de altitude. De qualquer forma, para a maioria dos visitantes que têm o privilégio de vir aqui, Uyuni é sinônimo de efeitos ópticos que desafiam a realidade, com lacunas e geologia de cores e formas impossíveis. Uma paisagem de outro planeta. Acredite, você nunca viu nada parecido.

Uyuni Fish Island 1068x150 Encosto


Dia 1

O passeio pode ser iniciado a partir da cidade de Uyuni (Bolívia) ou de San Pedro de Atacama (Chile). No meu caso, comecei pela pequena e turística cidade chilena, no coração do deserto mais seco do planeta. De manhã cedo partimos para a fronteira, com um veículo 4×4 que terá de suportar um percurso de cerca de 500 quilómetros em estradas de cascalho e cenários de sonho que até então não podia suspeitar. Na verdade, ele só tinha visto imagens do próprio Salar e desconhecia os segredos escondidos pela rota antes daquele fim apoteótico. Esta é a magia deste itinerário, uma sinfonia crescente de paisagens que são desconcertantes na sua espetacularidade.

Chegamos à fronteira com a Bolívia, que já está retratada: uma casinha literalmente no meio do nada. Desculpem-me, mas os procedimentos burocráticos naquele lugar inóspito são quase uma piada para mim… Com nossos passaportes carimbados, seguimos para as belas Lagoas Branca e Verde, aos pés do vulcão Licancabur, a quase 6.000 metros de altura. Numerosos flamingos e camelídeos se agrupam em torno dessas fontes de vida. Aqui a natureza flexiona seus músculos e se mostra em todo o seu esplendor de uma forma que nunca senti antes. Que silêncio, que magnificência. Agora tenho vergonha de lembrar que fui daqueles que disse que uma paisagem sem vegetação dificilmente pode ser bonita… Nem meio dia tinha passado e aquele ambiente já estava destruindo meus dogmas mentais.

[banner name=”salar-de-uyuni”]

Piscinas Termais de UyuniContinuamos passando pelo Deserto de Salvador Dalí, com pedras de formas tão retorcidas que parecem ter sido criadas pelo pintor surrealista catalão, e chegamos ao prêmio das Termas de Polques. Amigos, estamos a 4.400 metros, é ensolarado mas frio que faz ranger os dentes. Tenho dúvidas, mas felizmente a parte mais ousada da minha personalidade grita comigo que provavelmente não terei a oportunidade de me banhar em tal cenário novamente. Nunca tirei a roupa tão rápido! Entro na piscina fumegante com uma urgência que assusta os corajosos que me antecederam. Oh meu Deus, meus ossos doem com a diferença de temperatura! Mas logo saboreio o banho com absoluto prazer e silencio meu lado conservador, que antecipa que sair de lá será puro sofrimento porque não tenho toalha. Nada vai amargar essa doce vitória para mim. Acabou, eu me seco com uma roupa suja e encho o peito quando sou olhado com alguma inveja pelos meus companheiros de carro que não se atreveram a tomar banho.

Continuamos até os Gêiseres do Sol da Manhã, grandes colunas de fumaça que se erguem à distância e comprovam a atividade vulcânica perpétua da região. O dia termina na Laguna Colorada. Trabalho como jornalista há anos e deveria ter habilidades descritivas, mas, no momento, estou sem palavras. Todos os adjetivos caem aquém ao ponto do ridículo. Isso me desarma. Eu não sabia que algo assim poderia existir. Pela primeira vez (de muitos ao longo do itinerário) ele disse em voz alta: “Este é outro planeta”.

Dia 2

Depois de passar a noite em um albergue simples (o que na minha opinião adiciona tempero à aventura), Juan, nosso simpático motorista, nos leva à Árvore de Pedra, um capricho de erosão que desafia as leis da gravidade. Depois de ver uma lagoa vermelha profunda, agora estou à sombra de uma árvore de pedra… Desisti de imaginar que outras coisas impossíveis encontraremos. Juan sorri para o meu entusiasmo quase infantil e afirma misteriosamente “não se preocupe, o melhor ainda está por vir”. Avançamos em direção às lagoas Chiarcota, Honda, Hedionda e Cañapa, todas elas com alguma particularidade que as torna únicas. O seu entorno, a sua fauna, a sua forma, a sua cor, o seu cheiro… Neste ponto, minha câmera quase desaba devido ao uso excessivo, mas não consigo encontrar nenhuma imagem que me satisfaça e faça justiça a esses lugares.

Quando finalmente chegamos ao Tambo Loma Salt Hotel, com quartos privativos, meu corpo me pesou. Acho que estou um pouco esfaqueada e me dão folhas de coca para combater os sintomas. Meu grupo, com o qual criamos uma vibe muito boa, se junta a nós para almoçar, mas vamos dormir logo. Tenho a sensação de que, apesar do conforto, todos temos dificuldade em adormecer por causa da excitação… Amanhã será o grande dia.

Dia 3

Saímos às 5h30, mas ninguém reclama, pelo contrário, há bons espíritos. Não levantamos cedo para ir a um escritório, mas para contemplar algo em que depositamos muitas expectativas. É noite e faz um frio indescritivelmente. O vai-e-vem de 4×4 nos mantém todos acordados e focados no escuro. E chegamos. Chegamos para assistir ao nascer do sol no Salar. Todo o grupo está em silêncio, quase como numa reverência respeitosa ao espetáculo diante de nós. Os amarelos e vermelhos do sol fundem-se com o branco infinito do sal. Algo assim transforma qualquer um em poeta.

Pôr-do-sol do Salar de Uyuni

Dirigimos para a Ilha Incahuasi e contemplo que, nesse contexto, o conceito de ilha faz muito sentido, apesar do fato de que não há água ao redor. Na verdade, dependendo da época do ano, o Salar é semi-inundado e é quando ele atua como um espelho perfeito do céu, embora esse não seja o meu caso. Depois de desfrutar de um longo tempo nesta ilha cercada por um mar branco e imóvel, partimos para visitar as Minas e o Museu do Sal. Então é hora de aproveitar os efeitos ópticos que podem ser facilmente criados com esse horizonte perfeito. Há competição no grupo, para ver quem consegue tirar a foto mais engenhosa. Todos brincamos como crianças ao nos tornarmos gigantes ou anões em fotografias, que qualquer um juraria serem obras do melhor Photoshop.

Substituto de Efeito Óptico

O que mais essa rota de ficção científica pode oferecer? O Cemitério do Trem, que transforma sucata em algo misteriosamente belo. Esses testemunhos mudos e enferrujados de um passado ferroviário na região puseram fim à nossa rota extraterrestre. Voltamos à Terra com uma breve parada na aldeia de Uyuni, onde invisto para tomar uma cerveja com sabor de glória graças às lembranças que tenho em minha memória recente. Estou sozinho, mas estou sorrindo como um tolo segurando o copo na mão. Finalmente, partimos para a vila montanhosa de Villa Mar. Hoje, eu caio na cama. Muitas emoções, muita química no meu corpo em um único dia.

[banner name=”uyuni-general”]

Dia 4

Mais uma madrugada e temos que admitir que desta vez com menos ânimo. Só nos resta refazer o caminho até San Pedro e ver pela janela empoeirada do nosso 4×4 que tudo o que vimos nos três dias anteriores foi tão incrível quanto real.

Salar Uyuni Car 1068x91 Encosto

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES

Equipe: Traga roupas extremamente frias, incluindo chapéu, cachecol e luvas. Mesmo que você não ande muito, coloque um bom par de botas de trekking, melhor se elas forem à prova d’água. Por outro lado, não faz mal levar uma toalha caso queira tomar banho nas fontes termais ou tomar banho e alguns chalas se for visitar o Salar na estação chuvosa.

Aclimatação: Para evitar o mal de altitude (puna), agende o passeio após alguns dias de aclimatação para menor altitude. San Pedro, a 2.400 m., é um bom lugar para passar este período.

Traga um “Godzilla” ou brinquedo para fotos: Resgatamos a recomendação de Natalia Díaz San Martín de trazer um “Godzilla” ou outro brinquedo para tirar fotos divertidas.

Atenção importante: Muitos turistas reclamam de maus tratos por parte do motorista do carro. Incidentes que vão desde a omissão de explicações apesar de sua responsabilidade como guia, trocas de carros e motoristas sem ter clareza sobre os motivos ou até mesmo direção imprudente devido à velocidade ou embriaguez. A agência com a qual você trabalha denomades.com tem altíssimos padrões de qualidade, e é a única que opera com os mesmos profissionais da partida à chegada. Sem surpresas. Não deixe que estraguem esta experiência única.

Para dizer adeus, convido você a assistir ao vídeo que fizemos com denomades.com sobre nosso passeio ao Salar de Uyuni saindo de San Pedro de Atacama, no início de março de 2016:


Para mais informações sobre como reservar os passeios, você pode ver as duas alternativas:

Tour regular ao Salar de Uyuni.

Tour Privado ao Salar de Uyuni com acomodação em hotel.


Aprenda a criar seus efeitos fotográficos no Salar de Uyuni e inspire-se em fotos divertidas tiradas por outros viajantes com nosso artigo: ” Efeitos fotográficos no Salar de Uyuni: Como obtê-los”


Se você achou este artigo interessante, siga-nos no Facebook e Instagram! Seja o primeiro a ver artigos semelhantes sobre turismo e atividades ao ar livre!


Se você gostou deste artigo, por favor, recompense-nos com 5 estrelas!

[ec_stars_rating]