Como ir de Cusco a Machu Picchu

0
148

Como ir a Machu Picchu partindo de Cusco é uma dúvida clássica de todo turista que vai visitar o Peru. Por isso, dedicamos este artigo a toda a nossa comunidade de viajantes e mochileiros que já nos perguntaram, e a tantos outros que terão essas mesmas dúvidas em breve.

Como você pode ver no mapa, as ruínas estão localizadas em um lugar remoto, abraçadas por montanhas que parecem protegê-la.

Na verdade, os espanhóis nunca o encontraram apesar de chegarem muito próximo, em Ollantaytambo.

INDO DE MANEIRA ORGANIZADA

  1. Chegar com trekking

salkantay-trekking-machu-picchu-agencia-denomades

  • Rota: Trilha Inca, Trilha Salkantay, Jungle Trek, entre outras.
  • Ideal se você tem: Muito tempo (entre 2 e 8 dias) e boa resistência física.
  • Indicação no mapa: Pontos verdes.

trekking é a melhor opção para se vivenciar e admirar a força do natureza, além da própria visita a Machu Picchu. Pelo caminho você vai presenciar um selva e rios exuberante, cercado por gigantescas colinas rochosas e suas geleiras, que se destacam na paisagem. O ambiente natural em volta deste lugar, que é uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, torna este lugar realmente especial.

Trilha Salkantay a Machu Picchu

Depois dessa experiência de trilhas, você entenderá o motivos dos Incas adorarem a natureza como uma divindade.


Trekking Salkantay a Machu Picchu
  1. Chegar em um tour

machu-picchu-agencia-denomades
Foto: Denomades.com
  • Rota: Vale Sagrado + trem + ônibus.
  • Ideal se você tem: Pouco tempo (2 dias) e/ou baixa resistência física.
  • Indicação no mapa: Pontos vermelhos.

Se você não quer complicações, não tem muito tempo ou a idade já não permite tanto esforço físico, então é melhor dar preferência a esta opção. Os passeios saem de Cusco, em um veículo que fará paradas ao longo do Vale Sagrado, uma das áreas mais valorizadas durante o Império Inca, devido à sua fertilidade. Hoje em dia, é um lugar com um valor arqueológico e patrimonial incalculável. A cereja do bolo é Ollantaytambo, uma cidade que ainda hoje é habitada e mantém uma formidável Forte Inca. De lá, sai o clássico trem para Aguas Calientes, a última cidade antes de chegar a Machu Picchu. Você deve passar a noite nesse povoado, para embarcar no dia seguinte em um ônibus vai te deixar na porta do complexo arqueológico. É a opção mais fácil e relaxada.

Se quiser saber preços e mais informações deste passeio, confira o nosso tour pelo Vale Sagrado dos Incas e Machu Picchu (2 dias).

  1. Bate-volta de Cusco a Machu Picchu

machu-picchu-agencia-denomades2
Foto: Denomades.com
  • Rota: Poroy (Cusco) – Ollantaytambo – Machu Picchu.
  • Ideal se você tem: Pouco tempo (1 dia) e/ou má resistência física.
  • Indicação no mapa: Pontos vermelhos.

Se você tem apenas um dia para conhecer as ruínas de Machu Picchu, essa é a melhor opção.

Poucos sabem, mas é possível fazer um “bate e volta” para visitar Machu Picchu. Para isso, você deve pegar o trem bem cedo de Poroy (em Cusco) ou Ollantaytambo para Aguas Calientes. Chegando nesse povoado, você embarca em um dos ônibus que levam diretamente a Machu Picchu. É importante levar em conta que existem 8 opções de horários de transporte (4 idas e 4 voltas), sendo assim, essa opção só é aconselhável se o seu tempo for realmente muito curto.

Se você quiser contratar um dia de passeio expresso como esse, consulte a disponibilidade do Full Day Machu Picchu.

METADE ORGANIZADA, METADE INDEPENDENTE

  1. Chegar com tour e trekking

trem-agua-calientes-machu-picchu-agencia-denomades
Foto: Denomades.com
  • Rota: Vale Sagrado + caminhada por trilhos de trem + caminhada até as ruínas.
  • Ideal se você tem: Pouco tempo (3 dias) e você não gosta de ir com tudo organizado.
  • Indicação no mapa: Pontos vermelhos.

Essa é uma opção intermediária, para quem deseja ficar e conhece um pouco de Ollantaytambo.

Se isso for o que você busca, basta fazer o passeio pelo Vale Sagrado para desfrutar dos arredores de Cusco e informar a agência que for reservar, que você deseja ficar em Ollantaytambo. Neste lugar, você pode passar a noite sem problemas, além de ter uma praça muito agradável e outros sítios arqueológicos próximos, acessíveis a pé.

De lá, em vez de pegar o trem (é caro, você pode verificar as tarifas aqui), você pode caminhar até Aguas Calientes. Na rota não há risco de se perder, basta seguir os trilhos do trem em uma caminhada de 28 quilômetros sem muita inclinação, o que levará entre 5 e 7 horas, dependendo do ritmo. De Aguas Calientes, no dia seguinte, você pode caminhar até as ruínas, em uma subida exigente que levará cerca de 2 horas, ou optar por pegar um ônibus.


Valle Sagrado y Machu Picchu

TOTALMENTE INDEPENDENTE

  1. Chegar com transporte público e trekking

machu-picchu-por-santa-teresa-tolongedecasa_com
Foto: tolongedecasa.com
  • Rota: Cusco – Santa María – Santa Teresa – Hidroelétrica – Aguas Calientes.
  • Ideal se você tem: Tempo suficiente (3 dias), espírito aventureiro e… paciência!
  • Indicação no mapa: Pontos azuis.

Esta opção utiliza apenas transporte público e táxi. É mais barato, mas também é a mais desconfortável e longa.

Caso escolha esta opção, você deve ir ao Terminal Rodoviário Santiago, em Cusco (não é o principal) e pegar o ônibus que leva a Santa María (20 soles, 6 horas). Na chegada, pegue um táxi ou combi para Santa Teresa (15 soles por táxi, 1 hora). Em Santa Teresa você provavelmente precisará se hospedar, já que as horas de luz quando chegar já serão poucas. De Santa Teresa, pegue um novo táxi (3 soles / pessoa, 20 minutos) para a Hidroelétrica. Lá você deve se registrar e caminhar 11 quilômetros (3 horas) pelos trilhos do trem até Águas Calientes. Por fim, você pode caminhar ou pegar o ônibus até as ruínas de Machu Picchu.

Vale lembrar que este trecho é muito perigoso, de pista única e com um precipício assustador.


Tours a Machu Picchu
(Visited 152 times, 1 visits today)